Paolo Nutini

Nascido e criado em Paisley, na Escócia, Paolo Nutini é um cantor e compositor de 19 anos muito promissor, abençoado com a alma de uma voz apaixonante e com a vantagem de conseguir bem contar uma história numa canção. Como muitos dos verdadeiramente inspirados cantores e compositores antes dele, Nutini...

Nascido e criado em Paisley, na Escócia, Paolo Nutini é um cantor e compositor de 19 anos muito promissor, abençoado com a alma de uma voz apaixonante e com a vantagem de conseguir bem contar uma história numa canção. Como muitos dos verdadeiramente inspirados cantores e compositores antes dele, Nutini absorveu a alma de artistas clássicos de ambos os lados do Atlântico e canalizou isso para algo original, cativante, e dinâmico.

Apesar do seu nome italiano, a família Nutini viveu em Paisley durante as últimas quatro gerações. O bisavô de Paolo abriu a loja de “Fish and Chips” em Paisley, loja essa que os seus pais agora gerem. A educação musical de Paolo começou com o seu avô que o apresentou às canções populares escocesas assim como muitos outros estilos.

“Ele era um grande apaixonado por música, o meu Nonno” diz Nutini. “Ele gostava de piano, de ópera e foi realmente ele que me encorajou a cantar. Ele sempre quis que alguém na família fizesse da música a sua vida. Ele infelizmente agora não está presente para o ver, mas eu estou a fazer exactamente o que ele queria, e estou a fazê-lo em sua honra”.

A exposição de Paolo aos artistas clássicos do R&B como os Drifters e Ray Charles foi por parte da colecção de CDs do seu pai e tias, enquanto as suas próprias explorações musicais de adolescente trouxeram-lhe o trabalho de grande trovadores como John Martyn e Van Morrison. A primeira vez de Nutini ao vivo foi na sua escola. No entanto, as músicas que lhe escolheram não eram as suas preferidas para cantar, mas, uma professora rápidamente captou o seu talento e conduziu o jovem cantor a um repertório mais profundo e completo.

“Inicialmente, eu gostaria de ter sido um jogador de futebol” Nutini recorda, “mais especificamente guarda-redes. Mas o quanto mais eu canto, mais noto que isto era realmente algo que eu poderia fazer. Realmente seria difícil fugir a esta carreia não?”.

As 16 anos fez-se à estrada com a banda de um amigo, como vendedor de t-shirts, como acompanhante da banda e, ocasionalmente como assistente de palco. Desde então, ficou-lhe o “bichinho” – Paolo deixou a escola em Glasgow e mudou-se para Londres, onde começou a actuar em diversos bares e clubes pela cidade. A sua voz rouca e as suas canções provocativas criaram um frenesim instantâneo o que o fez assinar contrato com a Atlantic Records pouco tempo depois de fazer 18 anos, rumando de imediato a norte, para Liverpool a fim de trabalhar no seu álbum de lançamento com o produtor de renome Ken Nelson (Coldplay, Ray LaMontagne, Badly Drawn Boy).

O resultado deste trabalho, “These Streets”, segue-se à sua partida de Paisley para a brilhante Londres – como escrito numa das suas faixas, “Where it takes you about an hour to cross the road/Just to stumble across another poor old soul”.

“Basicamente, o álbum é uma viagem autobiográfica,” diz Nutini, “um diário se quiseres, dos meus últimos três anos.”

Muitas das canções falam da vida romântica de Nutini como “Jenny Don’t Be Hasty”, que fala sobre uma senhora mais velha que conheceu no famoso bar “12” e, Londres: “Ela tinha 23, então eu disse-lhe que eu tinha 22 – e ela acreditou em mim,” diz Paolo gozando. “De facto, eu só tinha 18!”

Em Julho, sai o primeiro single de Nutini, “Last Request” que foi directamente para as tabelas no #5. O álbum de lançamento, “These Street” seguiu, no #3, na tabela de álbuns, chegando a ouro em menos de duas semanas e platina somente quatro semanas depois. Adicionando ao seu sucesso popular, o álbum recebeu imensas críticas positivas. A revista Uncut galardoou “These Streets” quatro-de-cinco-estrelas, notando-se que «For once, comparisons with the great Al Green are not entirely far-fetched.»«a talent for elegant, melodic songwriting and an admirable willingness to vary the tempo.» O The Observer aplaudiu Nutini como tendo E a U.S. Rolling Stone recentemente nomeou Paolo como um dos seus “10 Artists To Watch 2006.”

Um verdadeiramente carismático actuador, Nutini actuou com super estrelas como Paul Weller e os The Rolling Stones, em adição a fazer aparições em TV sensacionais no “Top of the Pops” e no “Later” com Jools Holland. Em Maio de 2006, Paolo aparece no New York Pops Birthday Gala no Carnegie Hall a convite pessoal do anfitrião da noite – o presidente da Atlantic Records, Ahmet Ertegun. Em Julho, Nutini mandou a casa abaixo durante uma espacial homenagem a Ertegun e Atlantic Records no Montreux Jazz Festival. O único novo artista na corrida ao palco, Nutini partilhou o palco com ícones como Solomon Burke, Robert Plant, e Kid Rock. Um dos heróis de Paolo, a legenda da soul Ben E. King, ficou tão impressionado que o convidou para ir ao palco cantar com ele, um momento muito especial para este novo cantor.

Mas, para o prendado jovem artista, o que realmente conta é que a sua música seja ouvida. “Tudo o que me aconteceu até agora foi realmente bom, realmente… fluente,” diz Nutini. “Obviamente houveram alguns precalços durante a caminhada, mas claro, nada de fatal. Tudo o que eu realmente quero agora é que as pessoas se identifiquem com as minhas canções para que eu possa continuar a cantá-las. Gosto de pensar que ela valem a pena ser ouvidas”.

www.paolonutini.com

Também poderás gostar



Tags from the story

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.