Pedro Matos: Retrato e Urbanidade

Muitos como eu, até à relativamente pouco tempo, não conhecem o trabalho do jovem português Pedro Matos. Descobri os seus trabalhos enquanto “folheava” uma revista online de arte urbana e fiquei realmente boquiaberta quando soube a sua idade.

Muitos como eu, até à relativamente pouco tempo, não conhecem o trabalho do jovem português Pedro Matos. Descobri os seus trabalhos enquanto “folheava” uma revista online de arte urbana e fiquei realmente boquiaberta quando soube a sua idade. Com apenas 22 anos, Pedro produz trabalhos de uma qualidade inconfundível e já conquistou o público internacional. A sua primeira exposição teve lugar na Montana Shop & Gallery em Lisboa no ano passado mas o jovem artista conta já com outras datas em galerias dos EUA, este ano e o próximo. Com o seu traço hiperrealista que sulca fundos urbanos abstractos e intemporais, Pedro representa de forma muito particular os seres humanos negligenciados pela sociedade, esse grupo de pessoas transparente que todos se esquecem, como os sem abrigo, os loucos, os pedintes. Mesmo utilizando a técnica do graffitti e da pintura, vislumbramos uma forte influência dos grandes mestres do barroco como Rembrandt, Velasquez e Caravaggio, aliada a um grafismo muito urbano. Esta mistura de estilos e técnicas levanta algumas questões. Podemos denominar o seu trabalho de simples retrato, ou de realidade urbana? Serão os trabalhos de Pedro Matos uma derivação da street art ou simplesmente arte contemporânea de qualidade? Deixemos aos amantes da arte e aos criticos a resposta! Eu a minha soube desde o primeiro momento em que vi as suas obras.

www.pedromatos.org

Também poderás gostar



Tags from the story

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.