Walk&Talk transforma paisagem dos Açores

Walk&Talk, o primeiro festival de arte urbana dos Açores, invade de 30 de Julho a 14 de Agosto as ruas de Ponta Delgada, em São Miguel, com intervenções de duas dezenas de artistas portugueses e estrangeiros.

Walk&Talk, o primeiro festival de arte urbana dos Açores, invade de 30 de Julho a 14 de Agosto as ruas de Ponta Delgada, em São Miguel, com intervenções de duas dezenas de artistas portugueses e estrangeiros. Este festival inédito propõe a reflexão sobre a dicotomia do espaço público, desafiando os artistas e a população local a contribuírem para a transformação da capital insular num museu ao ar livre, global e onde todos participam e comunicam.


Mobilização e contribuição são as palavras de ordem do Walk&Talk Azores, o festival que pretende reinventar a cidade de Ponta Delgada, afirmando-a um pólo dinamizador da arte urbana nacional e posicionar a própria Região Autónoma dos Açores como um palco cultural de referência, multidisciplinar e contemporâneo. Este evento inédito pretende assim glorificar esta cidade e toda a região, exaltando os seus elementos arquitectónicos e culturais, adicionando novos detalhes e pormenores à sua identidade com intervenções artísticas de arte urbana.

O Walk&Talk Azores conta com os apoios da Direcção Regional da Juventude e da Câmara Municipal de Ponta Delgada, além disso reúne inúmeros parceiros públicos e privados, entre os quais empresas e cidadãos da região que ofereceram espaços destinadas a acolher intervenções artísticas. Os artistas portugueses e estrangeiros que participam no Walk&Talk foram convidados a desenvolver intervenções conceptualizadas de acordo com as características dos espaços propostos, afirmando a presença da arte urbana na sua relação com o público e com os suportes em que se concretiza. Estão já confirmadas as participações dos artistas Alexandre Farto aka Vhils (PT), Baze (FR), Carolina Bettencourt (PT), Carolina Brito (PT), Eime (PT), Erosie (NL), Escif (ES), Hugo Rocha aka Kano (PT), Interesni kazki (UA), ±MaisMenos (PT), Mar (PT), Mesk (PT), Mrdheo (PT), Oker (PT), Pantónio (PT), Phlegm (UK), Ram (PT), Woosy (GR) e Woozmoon (FR).

As actividades programadas envolvem a criação de um percurso de arte urbana na cidade de Ponta Delgada, cuja paisagem será transformada num palco privilegiado para a arte, onde o público poderá assistir à evolução dos trabalhos e contactar directamente com os artistas participantes. Além das intervenções ao vivo no espaço público, o Walk&Talk Azores integra no seu programa uma exposição colectiva, workshops e encontros temáticos, destinados a envolver a população local no movimento participativo e colaborativo que está na origem deste festival.

O provérbio “Muros brancos, povo mudo” é exemplificativo da realidade que o Walk&Talk Azores pretende transformar: “queremos muros com cor e um povo participativo, capazes de motivar a interacção e o respeito pelo espaço que nos envolve, destacando a arte urbana enquanto expressão intrinsecamente contemporânea, mas com pouca representação em contextos culturais periféricos e insulares, como é o caso da nossa região”, refere Jesse James que, em conjunto com Diana Sousa, constitui a dupla de jovens açorianos responsáveis pela Anda&Fala, a associação cultural sem fins lucrativos que promove este festival.

De 30 de Julho a 14 de Agosto o Walk&Talk Azores afirma a rua enquanto espaço habitado, frequentado e participado. A cidade de Ponta Delgada torna-se assim o palco perfeito para promover toda a cultura açoriana e a educação através da arte, potenciando a abertura da comunidade local a novas realidades culturais e envolvendo toda a população num processo criativo que visa provocar atitudes, despertar interpretações ou opiniões pessoais.

Mais informações em www.facebook.com/walktalkmovement

Também poderás gostar



Tags from the story
, ,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.