Gosha Rubchinskiy, um jovem talento russo

Gosha Rubchinskiy é um artista russo multidisciplinar. Para além de designer de moda, ele é editor de fanzines e livros, fotógrafo e ainda realizador de pequenos filmes...
[wide][/wide]

Gosha Rubchinskiy é um artista russo multidisciplinar. Para além de designer de moda, ele é editor de fanzines e livros, fotógrafo e ainda realizador de pequenos filmes. Desde que lançou a sua própria marca, em 2008, o mesmo processo repete-se duas vezes por ano – Gosha desenha uma colecção, fotografa-a, escolhe os modelos, constrói um lookbook e, depois, publica tudo numa fanzine. A inspiração deste artista de 26 anos está sempre associada a uma admiração pela juventude russa pós-soviética e pelas suas subculturas (gangs, skaters, jogadores de hóquei, grafiteiros, etc).

Gosha é, sobretudo, conhecido pelo seu trabalho como designer de moda. As suas colecções, bastante apreciadas por críticos de conceituadas publicações como a Dazed & Confused, a 032c e o The New York Times, são geralmente compostas por peças simples (sweaters de fecho e capuz, calças de fato de treino e t-shirts), evocando uma estética comum aos antigos trabalhos de Raf Simons. Aliás, o trabalho de Gosha é muitas vezes comparado com o do designer belga que, neste momento, está à frente da casa Jil Sander.

Nos seus desfiles, fotografias e filmes, a presença de jovens é uma constante. Gosha não contrata modelos profissionais. A maioria dos jovens com quem trabalha faz parte do seu círculo de amigos. São adolescentes das ruas de Moscovo, inseridos em meios sociais não privilegiados, normalmente tatuados e praticantes de desportos.

Apesar de não ser compreendido por muitos dos seus conterrâneos e de ter muitos fãs e clientes espalhados por todo o mundo, Gosha está determinado em continuar a trabalhar na Rússia. Ele quer mudar a visão da moda ilógica e deprimente, que é partilhada pela maioria dos russos. Gosha, numa entrevista dada à Dazed & Confused, afirmou que, de uma forma quase institucionalizada, os russos procuram cópias do ocidente, sejam elas boas ou más.

Rubchinskiy é, pois, um enfant-terrible. Não se trata, propriamente, da ausência de complexidade nas suas colecções, nem da banalidade das suas fotografias e filmes. Trata-se de um retrato, de uma filosofia e da construção de uma estética, um mundo fantástico, por vezes fetichista, que se evidencia, quando todas as vertentes do trabalho de Gosha se cruzam e são vistas como um todo.

Uma viagem de um grupo de skaters adolescente russos documentada, em vídeo, por Gosha Rubchinskiy.

Também poderás gostar



Tags from the story

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.