Uma “oste” na Madragoa

A família da Chiara faz parte das histórias que este espaço conta
Chiara Ferro é, juntamente com Tânia Martins, a proprietária do novo restaurante italiano de que todos falam. Conversámos com ela e ficámos a saber por que é que comer não é só uma questão de comida.

Chiara Ferro é, juntamente com Tânia Martins, a proprietária do novo restaurante italiano de que todos falam. Conversámos com ela e ficámos a saber por que é que comer não é só uma questão de comida.

Desde Dezembro que a Madragoa deixou de ser a mesma. Todas as manhãs, de uma pequena porta verde, um cheiro delicioso invade as ruelas numa sinfonia de refogados.

A cozinha para mim é um deleite social! O Homem descobriu o fogo e a cozinha tornou-se uma das razões para que começasse a formar a sociedade. Eu acredito nisto. Acredito que, à volta de uma mesa, as pessoas reúnem-se, falam, contam histórias.”

As promessas dos agnolotti, das polpette e dos molhos de tomate levam os fregueses, de Lisboa até paisagens feitas de nevoeiros espessos e arcadas antigas, de sol e de barcos coloridos, de praças animadas e planícies silenciosas. Por detrás daquela porta, a Itália inteira, dos Alpes até a Sicília, está a ferver nos tachos do novo restaurante Osteria. À cabeça da sua inspirada cozinha, encontramos Chiara Ferro, uma italiana originária de Piemonte. Numa altura em que a crise sacode os bolsos e os ânimos de muitos, Chiara decidiu arriscar com a Osteria. E acertou.

A sua aventura começou quando Tânia Martins, proprietária da Taberna Ideal, Petiscaria Ideal e do Pharmácia) a desafiou a abrir um restaurante italiano com ela: poucos sabem, mas antes de abrir a Taberna Ideal, eu queria abrir um restaurante italiano” diz-nos a Tânia, “quando me cruzei com a Chiara, achei que podíamos fazer  uma coisa gira, diferente: trazer para Portugal um bocado da Itália pura .”

Antes disso, a Chiara, que vive em Lisboa já há alguns anos, tinha trabalhado para muitos restaurantes do país, ensinando a outros cozinheiros os truques da gastronomia italiana e não só. Porém, até encontrar a Tânia, não imaginava que um dia abriria o seu próprio restaurante, até porque não é uma pessoa de rotinas: “Gosto de organizar coisas que tenham a ver com a cozinha, criar eventos… Gosto de coisas que acontecem,  canso-me facilmente de uma coisa muito fixa”. Os grandes olhos azuis da Chiara iluminam-se, irónicos e sinceros ao mesmo tempo. Já viveu muitos projectos e muitas ideias, desde os tempos em que estudava Paleontologia em Turim. O amor pela cozinha, porém, foi sempre mais forte e, quando a Chiara mudou-se para Portugal, veio com ela.

Das suas palavras emerge esta paixão, juntamente com uma visão de cozinha que encontramos nos seus pratos e na essência do seu restaurante.A cozinha para mim é um deleite social! O Homem descobriu o fogo e a cozinha tornou-se uma das razões para que começasse a formar a sociedade. Eu acredito nisto. Acredito que, à volta de uma mesa, as pessoas reúnem-se, falam, contam histórias.”

A esta visão, a Chiara acrescenta a consciência da importância da tradição gastronómica: “tenho muito respeito pelas receitas. A gastronomia italiana tem imensas coisas. Não é preciso inventar pratos, ou juntar sabores. Os nossos antepassados fizeram todo esse trabalho. O que eu faço é pesquisar a comida dos avós, dos bisavós, coisas que até em Itália são hoje difíceis de encontrar.”

Este trabalho de pesquisa reflecte-se no cardápio rico da Osteria. Antes de abrir o restaurante, durante semanas, a Chiara e a Tânia organizaram “jantares-ensaio” com os amigos, para encontrarem, entre as receitas pesquisadas durante anos por Chiara, quais os pratos que integrariam o menu. A esta rigorosa selecção sobreviveu o melhor que se pode provar da gastronomia do “Bel Paese” em Lisboa: Vitello Tonnato, Risotto al vino rosso com Taleggio, Baccalà Mantecato, Fegato alla veneziana. Na Osteria cada manjar é uma viagem na história, na cultura e na vida. O conceito é provar tudo. Para a Tânia, que admite nunca ter gostado de gnocchi antes, este é o prato que os clientes da Osteria não podem deixar de experimentar; para a Chiara é a Lasagna di Pane Carasau, uma receita da Sardenha. Os pratos são muitos, e todos para partilhar, para uma experiência que é gastronómica e não só.  Com a Chiara como anfitriã, ou “oste”, como diriam os italianos, aqui acontece o que acontece desde o princípio do tempos: as pessoas reúnem-se e, perante uma deliciosa lasanha fumegante, contam histórias.


Osteria
Rua das Madres, 52-54, na Madragoa, Lisboa
Telefone: 21 3960584
www.osteria.pt

Tags from the story
,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.