Thaís, Sim

Já considerada uma referência da música brasileira contemporânea, Thaís Gulin tem no seu curriculum óptimas criticas e dois álbuns com colaborações do calibre de Tom Zé ( Ali sim, Alice), Adriana Calcanhoto (Encantada) e Chico Buarque (Se eu soubesse). No mês passado, por ocasião do último concerto da sua tour europeia, encontrámos a Thaís na sala TMN e, depois de a conhecer melhor, a sua música não nos sai da cabeça. Ficamos à espera de ouvir e ver mais.

[wide][/wide]

Quais são as tuas referências?

Quando era criança ouvia muito Rita Lee, Chico, Caetano, Mercedes Sosa, Piazzolla, Gal. Depois, em adolescente, comecei a ouvir música mais pesada, hip hop, também Bad Religion, Off Spring, CandleboxThe Doors, muito…

O que ouves neste momento?

Nada. Não tenho ouvido música todos os dias, porque estou num momento em que estou a começar a compor o próximo disco, por isso paro de ouvir. Se ouvirmos muito, não nos conseguimos livrar do que está fora.

Onde encontras a tua música?

Aqui(risos)…Vem de dentro…

Uma música que para ti represente e que te faça sentir o Brasil, e, se houver, uma música que te faça sentir Portugal.

Uma coisa entre as duas, o Fado Tropical, do Chico, faz-me sentir as duas coisas.

Tags from the story