Os “Paper Thin Walls” de Pedro Batista

A última exposição individual do artista no Boavista 73

Entre as vitrinas fechadas das lojas da Rua da Boavista, no bairro de São Paulo, em Lisboa, há uma porta recém aberta para a Arte e a Cultura. É o Boavista 73, um novo espaço a dar os primeiros, mas promissores, passos na vida da capital.

Colectivo, galeria, atelier, palco de música e teatro, lugar de encontro de projectos e ideias, o Boavista 73 inaugurou, dia 20 de Março, a exposição Paper Thin Walls, que recolhe o trabalho mais recente de Pedro Batista, até dia 15 de Abril.

 

As personagens, que habitam este conjunto de obras, fogem o olhar de quem passa por perto, negando o seu vulto, virando as suas costas, vazios porém vivos, graças a força da cor que os possui.  A cor, objecto de pesquisa do artista, não é só instrumento, mas também é linguagem, que salva e humaniza as figuras retratadas, além do instante no qual se encontram congeladas.

A vida, apesar do vazio que a rodeia, está sempre presente, nos laranjas, nos verdes, nos ocres, enquanto, na rua, fora da porta do Boavista 73, a toda velocidade passa o 760, carregado de gente.

 Paper Thin Walls – Pedro Batista | até 15 de Abril no Boavista 73