SHO(R)T: Sara Pinheiro

Sara Pinheiro nasceu em São Miguel, nos Açores, e actualmente reside em Lisboa. Dedica-se à fotografia, e, sobre a sua vida, o Wes Anderson ainda está para escrever uma cena sobre ela!

Sara Pinheiro nasceu em São Miguel, nos Açores, e actualmente reside em Lisboa. Esta jovem,com alma e espírito com cheiro a mar e natureza, dedica-se à fotografia e ao vídeo e tem, numa curta carreira, colaborado com várias publicações e marcas. Sobre a sua vida, o Wes Anderson ainda está para escrever o guião! Até lá, sigam o seu trabalho no Instagram, no Facebook, no Vimeo e ainda, no Flickr

Qual é a tua primeira memória?
Lembro-me de quando tinha 7 meses, ainda estava dentro da barriga da minha mãe e ela levou-me pela primeira vez aos EUA. A minha mãe costuma dizer que foi graças a essa viagem que eu hoje em dia tenho um fascínio enorme pelos states. Mas agora fora de brincadeiras, uma das memórias mais giras que tenho de quando era pequena, era de quando ia à praia ao fim do dia, com o meu pai e, nessa altura eu tinha o cabelo enorme e, depois de tomar banho e ir para casa, o meu pai penteava-me cuidadosamente para desenriçar os meus longos cabelos.

O que é que querias ser quando tinhas 12 anos?
Eu nunca fui daquelas crianças que ambicionava ser médica ou advogada. Lembro-me que houve uma altura em que queria ter uma pizzaria e depois quando comecei a ter EVT (Educação Visual e Tecnológica). Queria muito ser professora de EVT. Ainda levei uns bons anos a dizer que queria ser professora. Depois começou a aparecer a crise dos professores nas notícias e lá então desisti dessa ideia.

Uma palavra que odeias, e uma que amas…
Eis uma pergunta que nunca tinha pensado. Sempre achei os termos odiar e amar muito fortes e só os uso em casos muito extremos. Mas posso dizer que gosto muito de uma palavra que uso na brincadeira que é “shorando” e talvez a que menos goste seja “glamour” porque quando a digo não soa nada bem no meu sotaque.

Uma coisa que nunca vestirias…
Essa é fácil, nunca na vida vestiria uma mini-saia. Saias, vestidos, mini-saias, não tem nada a ver com a minha pessoa e com o meu estilo.

O que tens na tua mesa de cabeceira neste momento?
Deixa cá ver… Tenho os meus cartões de memória, um termómetro, Vicks, Brufen 400, uma garrafa de água e o livro Acaso de Joseph Conrad. Com isto constatei que estou num bom caminho para abrir uma farmácia.

A coisa que mais te enche de orgulho…
Sem duvida a minha carreira profissional. Tenho tido oportunidades muito gratificantes e que nunca me tinham passado pela cabeça que pudessem acontecer.

Se a tua vida fosse uma cena de filme, qual seria? 
O Wes Anderson ainda está a fazer essa cena. Adoro todos os filmes dele. O drama, a comédia, os cenários. Acho que ele seria o melhor realizador para fazer uma cena de filme sobre a minha vida.

Tags from the story
, , , ,