Elias

"Actuar em festivais deu-me a força e a energia para me esquecer e apenas me entregar."

Pouco ainda há a dizer sobre a carreira de Elias.

Nasceu em Estocolmo, na Suécia. Com apenas 19 anos e a alma de alguém que já viveu muitos mais,  a sua voz forte e algo rouca ecoam letras de alguns temas que já fazem parte muitas playlists assim como marcam momentos específicos em que, muito provavelmente, outra qualquer música não seria a melhor.

Fiquei a conhecê-lo com Revolution, em que ele nos incita a começar uma luta contra as mentiras que nos magoam. ‘Começar uma revolução, quão lindo isto é, refere. A bondade humana já não te merece’.

Nós primeiro ouvimos Green Eyes, que fala sobre o fantasma de ausência aliada à esperança do regresso.

A imprensa internacional já o comparou a Adele, e no ano passado actuou ao vivo Revolution e foi nomeado para um prémio nos Grammys (os Suecos), para melhor vídeo com Down N Out. Não foi o vencedor, mas não ficou longe, o que me eleva a curiosidade a um estado de “alguém que quero ficar atento” e a aguardar por mais e melhor (se isso foi possível!). Enquanto agradamos o lançamento do seu primeiro álbum oficial, podemos deliciar-nos com o primeiro EP Warcry que foi lançado já em 2015.

 

Tags from the story
, ,