Experimenta e IADE dinamizam o Chiado com nova programação cultural

A Experimenta e o IADE – Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing acabam de formalizar uma parceria com vista à dinamização cultural do Palácio do Barão de Quintela e Conde de Farrobo – a sede cultural do IADE, no Chiado.

A partir de 24 de Abril e durante 1 ano, a Experimenta assumirá a curadoria do espaço. Esta programação regular combina exposições, masterclasses, workshops, conferências e think tanks, entre outras iniciativas na esfera do design, arquitectura e cultura de projecto, envolvendo criativos, tecido empresarial, comunidade estudantil e público em geral. O programa será fortemente centrado na criatividade e produção portuguesas e converterá o Palácio, local de referência ao longo dos 40 anos de história do IADE, num hub criativo de experimentação e inovação. A programação tem início Sábado, 24 de Abril, com a inauguração da exposição REVOLUTION 99/09, um olhar sobre o design industrial e design de comunicação em Portugal nos últimos dez anos.

Esta parceria nasce da partilha de interesses e orientações entre a Experimenta, associação dedicada à promoção do design enquanto vector de desenvolvimento transversal e o IADE, instituição pioneira do ensino superior do design em Portugal. O objectivo comum é posicionar este espaço privilegiado do Chiado como pólo cultural emergente nas áreas do design e arquitectura, com uma programação diversificada, acessível e estimulante. Visa captar e envolver mais interlocutores na discussão e exploração do design enquanto ferramenta reconfiguradora da contemporaneidade e geradora de mais-valias efectivas para a sociedade.

Localizado em plena Rua do Alecrim, em Lisboa, o Palácio do Barão de Quintela e Conde de Farrobo é um belíssimo exemplar de arquitectura civil Pombalina, construído entre 1777 e 1788. Alvo de remodelações e obras de beneficiação por várias gerações de proprietários, o palácio foi enriquecido com estuques decorativos e pinturas a óleo e a fresco da autoria de António Manuel da Fonseca e Wolkmar Machado. Para além do seu valor patrimonial e artístico, o Palácio tem um interessante historial: foi residência oficial do General Junot durante as invasões francesas, cenário de grandes festividades mundanas e da criação do Partido Republicano Português, tendo acolhido um riquíssimo museu, um salão de antiguidades e a maior biblioteca camoniana do mundo (actualmente património da Biblioteca do Congresso de Washington). Classificado imóvel de interesse público em 1938, o Palácio tornou-se a sede do IADE em 1969, aquando da sua criação, convertendo-se em sede cultural com a abertura das novas instalações na Avenida Dom Carlos.

Mais informações em www.experimentadesign.pt ou www.iade.pt

Subscribe

Subscribe now to our newsletter

Ao clicares nesta caixa, concordas (SIM) com os nossa política de privacidade e armazenamento dos teus dados para (e somente) envio te publicações periódicas sobre os conteúdos que publicamos na Janela Urbana.