Modalisboa Workstation

Já há algumas edições, a Modalisboa criou uma nova rúbrica em que convida alguns fotógrafos a realizar um diário visual, livre e espontâneo dos quatros dias que oficializam esta apresentação semestral dos criadores de moda portugueses.

Já há algumas edições, a Modalisboa criou uma nova rúbrica em que convida alguns fotógrafos a realizar um diário visual, livre e espontâneo dos quatros dias que oficializam esta apresentação semestral dos criadores de moda portugueses. Nesta edição, o Workstation nao foi excepção e convidou sete nomes para esta exposição under construction: Gonçalo Borges Dias, Isabel Zuzarte, Paulo Segadães, Rita Carmo, Vanda Noronha, Vasco Neves e Vera Marmelo.

 

1. Gonçalo Borges Dias nasceu em  Lisboa em 1979. Iniciou-se profissionalmente em fotografia em 2005, tendo feito formação no Instituto Português de Fotografia. Estagiou em final de curso no Jornal Diário de Notícias, onde colabora exclusivamente desde 2007. Obteve a carteira profissional de Jornalista em 2010 (CCPJN 9023). Trabalha como fotojornalista  e Editor de fotografia da Revista Noticias Tv (Diário de Notícias e Jornal de Notícias). Em conjunto com um colega de profissão fundou a empresa IDO Photo Journalism Wedding Freelance, trabalhando com clientes nacionais e internacionais. As suas referências em fotografia são William Klein, Gary Winogrand, Dennis Stock.

2. Isabel Zuzarte, produtora de cinema e publicidade, chega à fotografia por paixão e um mero acaso. E a arte agradece.

3. Paulo Segadães nasceu Lisboa em 1977. Filho de um director da marca Kodak, cresceu rodeado de câmaras, filmes e fotografias. Tirou o curso avançado de fotografia do AR.CO ao mesmo tempo que trabalhou como assistente de fotógrafos portugueses e estrangeiros. Iniciou o seu percurso como fotógrafo freelancer em finais de 2005, especializando-se na área da moda, pessoas e publicidade. Desde então, colabora com as principais publicações da área, entre elas, a Vogue Portugal, GQ, Máxima e Lux Woman.

4. Rita Carmo é fotógrafa dedicada à cena musical há mais de 18 anos. Iniciou a publicação de fotografias no semanário Blitz em 1992 onde permanece fotógrafa residente. Em 2003 editou pela Assírio & Alvim o álbum fotográfico “Altas-Luzes”. Em 2004, expõe no 4º Festival Portugais na Fnac Forum Les Halles em Paris. Em 2008, edita com a revista BLITZ o álbum “Portugal XXI – Imagens de Sons Portugueses”. Em Julho de 2009 expõe no Festival Alive parte do seu trabalho relacionado com concertos ao vivo. Como free-lancer é responsável por diversas capas de CD’s e imagens de divulgação de músicos portugueses.

5. Vanda Noronha fez-se antropóloga em Manchester, Inglaterra, mas revelou-se fotógrafa em Lisboa, Portugal. Da cena musical a outras superfícies artísticas, tem registado de maneira singular algumas das mais significativas cenas da movida Lisboeta. Através do seu olhar, é possível atestar as melhores coisas que a cultura indie alternativa portuguesa tem gerado. (texto de Manuel Fúria)

6. Vasco Neves nasceu na Covilhã em 1980. Em 1999, iniciou-se em fotografia estúdio e foto-reportagem. Em 2004 entra no Instituto Português de Fotografia e segue Fotojornalismo. Estagia no jornal Público e em seguida colabora como freelancer no Diário de Notícias até 2010. O seu prémio mais importante, fotojornalismo Visão/Bes, é obtido em 2008, na categoria de retrato. Actualmente é fotojornalista freelancer do Correio da Manhã e paralelamente fundou e gere a empresa IDO Photo Journalism Wedding Freelance.

7. Vera Marmelo nasceu em Dezembro de 1984, no Barreiro. Começa a usar a fotografia como meio de expressão em 2006. Participa em diversas formações breves, mas o grosso da sua aprendizagem surge através da tentativa/erro e da obsessão por ver e rever imagens. A fotografia apresenta-se-lhe desde o início como uma boa desculpa para se aproximar de novos sítios e pessoas. Desde sempre ligada à música, dedicou os últimos tempos a documentar muita da nova cena musical portuguesa contemporânea.

Deixa-nos o teu comentário: