Quem é Estelita Mendonça?

Foi com espanto que Francisco Menezes, humorista e apresentador da última edição dos Fashion Awards, viu um homem subir ao palco para receber o prémio de Melhor Novo Talento, depois de ter anunciado o nome “Estelita Mendonça”. Na verdade, “Estelita Mendonça” são os apelidos de João Pedro, de 24 anos, que, depois de cinco edições do PortugalFashion, vê finalmente o seu talento reconhecido pelo júri dos Fashion Awards.
[wide]est4[/wide]

Foi com espanto que Francisco Menezes, humorista e apresentador da última edição dos Fashion Awards, viu um homem subir ao palco para receber o prémio de Melhor Novo Talento, depois de ter anunciado o nome “Estelita Mendonça”. Na verdade, “Estelita Mendonça” são os apelidos de João Pedro, de 24 anos, que, depois de cinco edições do Portugal Fashion, vê finalmente o seu talento reconhecido pelo júri dos Fashion Awards.

Fotografia: Liliana Mendes / Manequim: João Coelho (Face Models)

O PERCURSO

Começou por uma licenciatura em Recursos Humanos, mas cedo concluíu que não era aquilo que lhe interessava. Foi a fazer um curso de manequim que João Pedro Estelita Mendonça se apercebeu que o queria mesmo era fazer moda e foi estudar bem perto de casa, na Academia de Moda do Porto.

Pouco tempo depois de ter participado em vários concursos como o Acrobatic e a Exponoivos, foi convidado para participar no Wolke Bos – um colectivo de jovens designers de moda portuenses e, ao mesmo tempo, para apresentar o seu trabalho no Bloom, espaço dedicado aos novos criadores no Portugal Fashion.

A COLECÇÃO

Uma reflexão quase laboratorial daquilo que é a roupa de homem” é como Estelita Mendonça define o seu trabalho. “A ideia base daquilo que faço é o vestuário masculino revisitado, com incursões noutro tipo de materiais e de formas que ajudam a revisitar o que já existe”.

Foi assim que surgiram as famosas tendas de campismo da colecção Primavera/Verão 2013, hot topic do último Portugal Fashion. Inspirado pelos seus amigos arquitectos, o criador portuense fundiu moda e arquitectura, ao pensar numa divisão feita em tecido. Rapidamente chegou às tendas e ao trabalho da artista plástica britânica Lucy Orta, que trabalha maioritariamente com tendas de campismo e sacos-cama: “Achei que era por ali que queria seguir. Fui comprar tendas, tentei modelá-las ao corpo, vi até que ponto aquilo podia ser uma peça vestível e confortável”.

OS DESAFIOS

Estelita Mendonça é um dos nomes mais promissores da moda nacional, mas ainda não é um dos nomes mais conhecidos. Isso cria alguns obstáculos na hora de conseguir financiamentos ou apoios. Na última colecção, houve apenas uma firma de têxteis que disponibilizou algum material: “a ideia inicial era fazer a colecção toda com tendas. Pedi alguns patrocínios, que não me foram dados porque as pessoas não me conhecem, não sabem o que faço e também não querem saber. Não se sentem muito à vontade para investir, portanto fui eu que as comprei”.

Outra “pedra no sapato” de Estelita Mendonça é uma colecção de calçado, projecto que tem vindo a adiar, também por falta de apoios: “Há imenso tempo que quero fazer sapatos: tenho imensas ideias, mas até hoje, ainda não consegui ter um feedback positivo. Uma colecção de sapatos é uma coisa que fica bastante cara: ou temos alguém que nos patrocina e se predispõe para comercializar depois, ou então fazemos uma colecção com um número limitado, o que não é uma boa ideia”.

Se, por um lado, os portugueses começam a ficar mais atentos ao que se faz de novo, e vão surgindo cada vez mais plataformas que permitem uma maior visibilidade aos jovens criadores, há também que se conseguir destacar: “A verdade é que nem toda a gente faz moda para participar em concursos, onde tudo tem que ser um bocadinho mais show off, mais exagerado e eu nunca pretendi fazer uma colecção-espectáculo. Sempre gostei da parte vestível da coisa, sem me tornar comercial. Quando falo em show off é glitter. O glitter vê-se e fica-te na memoria, enquanto uma coisa pensada, estruturada e trabalhada, que ainda por cima é vestível, às vezes não fica e é complicado lidar com isso.

O FEEDBACK

Depois do Fashion Award, o criador portuense começa a receber alguma atenção: “senti que havia um certo “afinal o que é que este gajo que recebeu o Fashion Award está a fazer?”. Acho que o feedback foi positivo. Em relação ao público português, não vi um retorno tão grande, mas a minha colecção ainda não foi posta à venda, É tudo muito recente. Acho que o público ainda não deve ter digerido”.

Em Dezembro, o Portugal Fashion levou seis criadores a Madrid para apresentarem as suas colecções no Matadero – Centro de Creación Contemporánea. A viagem correu bem para Estelita Mendonça, que pode experimentar um feedback mais imediato, quer por parte da imprensa, quer por parte do público: “houve um cliente que me comprou peças no backstage. É bom ter um feedback de uma pessoa tão interessada que quer levar as peças naquele momento.

Madrid foi uma experiência que eu gostaria de ter todos os meses”.

O FUTURO

Para já, o vestuário feminino não é um dos objectivos de Estelita Mendonça, apesar de já ter essa experiência, no passado: “como é que eu hei de dizer isto? Excita-me por demais fazer roupa de homem. É um desafio muito maior e, para já, quero continuar a explorar essa área”. Para já, vai “vestir” um carro: um dos dos prémios reservados para o Melhor Novo Talento dos Fashion Awards é o décor de um Volvo.

Sempre presente nos planos de Estelita Mendonça, está a criação de uma colecção de sapatos: “inovar na parte do calçado masculino deve ser bastante complicado e apetece-me explorar essa vertente”. Paralelamente, há também uma vontade experimentar materiais: “gostava de brincar com malhas tricotadas e com vidro ou metal, mas acho que existe um tempo de pesquisa e isso não seria para já”.

ONDE COMPRAR

Até agora, as peças de Estelita Mendonça têm estado à venda no MUUDA, no Porto, e brevemente estarão também disponíveis em Lisboa. Nos planos, está também uma loja online: “é complicado para nós, criadores, vender peças à consignação em lojas porque temos que dar uma percentagem grande da peça, por isso pretendo abrir uma loja online o mais rapidamente possível”. Ficamos à espera.

Tags from the story
,

Deixa-nos o teu comentário: