Diz-me o que vestes: Nazaré Pinela

[wide]

Foto: E.G.
Foto: E.G.

[/wide]

Eu não durmo num quarto, durmo num closet”, diz-nos Nazaré Pinela enquanto nos mostra a sua colecção de roupa e acessórios. Nazaré começou a interessar-se por roupas antigas entre os 15 e os 16 anos, quando descobriu a Feira da Ladra. Foi buyer da loja El Dorado, quando abriu, em 1986, no Bairro Alto, e baixista dos Capitão Fantasma, o que lhe deu a oportunidade de vestir algumas coisas que não se atrevia a usar no dia-a-dia. Deixou a música e há 13 anos que é a proprietária da Bang Bang Tattoos, em Sintra. “Hoje em dia já não toco nada, mas vou para a rua como se fosse para o palco”.

Como descreves o teu estilo?

As pessoas conotam-me muito com o rockabilly e eu, de facto, tenho muitas influências daí mas, basicamente, gosto de coisas antigas. A maior parte da minha roupa é em segunda mão. Sempre foi assim toda a vida. Talvez seja retro.

O que vestes com mais frequência?

Quando está bom tempo e quando saio à noite, uso sempre de vestidos. No dia-a-dia, coisas práticas como calças e creepers.

Quando é que começaste a vestir-te assim?

Por volta dos 15 anos, quando me mudei para a Mouraria, que era perto da Feira da Ladra, e passei a vestir-me lá. Nada me satisfazia nas lojas e na altura também não havia a oferta que há agora. Depois, sempre gostei de trapos velhos, que arranjava e mudava, sempre gostei das histórias que podiam estar por trás das roupas velhas.

 

Há alguma influência da música que ouves?

A maior parte da música que ouço é música dos anos 40 e 50 e a maior parte das peças que tenho é dos anos 40 e 50: os vestidos e as malas, é tudo dessa época. Os filmes de que eu gosto, a maneira como arranjo o cabelo, é tudo nessa linha.

 Quem são os teus ícones?

Não tenho. As pessoas às vezes têm um actor ou um cantor em quem se inspiram, eu não tenho nada disso. Tenho amigas que se vestem bem.

 

Qual é a tua peça de roupa preferida?

Bem, vai variando. Mas escolho a saia Dolce & Gabbana que ainda não vesti porque acho que não tenho nada para vestir com ela.

E o teu acessório preferido ?

Uso sempre lenços e flores. Costumo passar férias na Tailândia e quando lá vou trago sempre mais flores. Também gosto muito desta mala (ver foto) com pegas em baquelite, dos anos 50. É muito bonita e fica muito bem com uns vestidinhos de Verão. Também tenho uma colecção de sapatos anos 40, originais. Comprei vários à mesma pessoa: são da Segunda Guerra Mundial, de uma senhora que devia ser muito rica porque tinha cerca de mil sapatos, todos quase novos.

Onde compras a tua roupa?

Tenho ainda muita roupa antiga, da feira. Compro muitas coisas pela internet, no Etsy e no eBay, e  como viajo muito, também compro muito no estrangeiro – sempre que viajo, trago uma mala extra com roupas, em segunda mão, também. Por exemplo, agora, em Bangkok, havia muita roupa em segunda mão, muito barata.

 

Que tipo de roupa serias incapaz de usar?

Um fato de treino! Seria incapaz! Se tiver que fazer exercício, faço com umas leggings , uma t-shirt das minhas e uns Chuck Taylor, da Converse. Não gosto daqueles ténis de corrida. Quando olho para aquilo perco logo a vontade de correr…

 

 

 

Subscribe

Subscribe now to our newsletter

Ao clicares nesta caixa, concordas (SIM) com os nossa política de privacidade e armazenamento dos teus dados para (e somente) envio te publicações periódicas sobre os conteúdos que publicamos na Janela Urbana.