As “asas” criativas do Red Bull Collective Art

[wide]redbulldestaque[/wide]

Está prestes a começar uma das experiências artísticas mais interactivas de sempre, a nível global. A presença de Portugal está garantida.

Foi em 1925, no número 24 da Rue du Château, em Paris, onde se reuniam alguns dos principais representantes do Surrealismo no século XX como Yves Tanguy, Marcel Duchamp, Jacques Prévert, Benjamin Peret, Pierre Reverdy e André Breton, que se utilizou pela primeira vez o cadavre exquis (cadáver esquisito), uma espécie de jogo que consiste na montagem de palavras ou imagens, agregando mais de um autor numa obra colectiva. Cada um deles intervém, deixando apenas antever o fim da sua contribuição para inspirar a seguinte. O título deste método provém do primeiro dos cadáveres esquisitos conhecidos “O cadáver esquisito beberá / o vinho novo”.

Em pleno século XXI, na era do digital, o Red Bull Collective Art convida-nos a seguir as pisadas dos surrealistas, mas a uma escala um pouco maior que a do número 24 da Rue du Château. Durante duas semanas, participantes de todo o mundo, desde designers a artistas plásticos, estudantes, fotógrafos e publicitários – estão convidados a juntar a sua criação a uma obra de arte que mais tarde será exposta a nível global.

Poster-330-x-600

Para participar, basta aceder ao site www.redbullcollectiveart.com, onde está incorporada uma ferramenta de navegação e interacção com obras de arte inspiradoras e com pessoas de todo o mundo. O segundo passo é fazer o registo online (até 23 de Março) e escolher um intervalo de tempo para submeter o contributo. Feito o download do template, é altura de “dar asas” à criatividade. De seguida é feito o upload do trabalho desenvolvido, adicionando-o à restante obra (de 12 a 23 de março).

Uma parceria com a ADOBE disponibiliza as ferramentas para esta experiência  e faz do site www.redbullcollectiveart.com o centro de toda esta interacção global ao longo de todo o projeto. A activação está prevista para 85 países, incluindo Portugal. Mãos à obra!

Tags from the story
,

Deixa-nos o teu comentário: