Dia de Feira

por Ricardo Santos

 

Para quem gosta de livros e vive na zona de Lisboa, algumas das suas memórias mais queridas serão certamente de tardes soalheiras passadas na Feira do Livro, no Parque Eduardo VII, com muito calor, gelados, farturas,  jacarandás em flor, muitos livros e muitos descontos. Nos últimos anos não houve, no entanto, oportunidade de revisitar essas memórias, já que a feira foi antecipada das suas datas tradicionais (final de Maio, início de Junho) em cerca de um mês (final de Abril, início de Maio) e as condições meteorológicas não foram as melhores. Convenhamos que ver livros à chuva não é muito agradável, nem para nós, nem para os livros, nem para os editores. O ano passado a feira chegou a estar fechada um dia inteiro por causa da chuva. Mas, fear no more –  a Feira do Livro, na sua 83a edição, está de volta aos tempos quentes e este ano preparou-se uma festa de arromba e as festividades prolongam-se até dia 10 de Junho. Para além dos descontos, lançamentos, debates, apresentações e sessões de autógrafos a que já todos estamos habituados, há a salientar duas grandes novidades e ainda uma iniciativa de grande sucesso que transita do ano passado. A primeira foi a participação da feira na Edinburgh World Writers’ Conference. Esta festa da literatura reuniu escritores de todo o mundo para debater temas literários e este ano Lisboa foi uma das cidades palco desta conferência, mais precisamente no auditório da Feira do Livro, que acolheu dois debates: «A Literatura: Pode ter Carácter Político?», com José Rodrigues dos Santos e Rute Pinheiro Coelho e «O Romance: Qual o seu Futuro?», com Denise Mina (UK), João Tordo (PT), Dulce Maria Cardoso (PT), Mathias Énard (FR) e Rosa Liksom (FIN).

feiradolivro

A segunda novidade deste ano é o Clube de Leitura, onde as comunidades de leitores da Grande Lisboa se reúnem para ler, partilhar e discutir livros marcam presença na feira com debates, também eles no auditório da APEL. É uma boa oportunidade para conhecer as várias comunidades, perceber o que fazem e quem sabe juntarmo-nos a uma delas. A programação do Clube pode ser consultada aqui.

Finalmente, outra grande notícia é a repetição de uma iniciativa que muito furor fez o ano passado e que esvaziou as carteiras de muito boa gente – a “Hora H”. Todos os dias, durante uma hora, os preços caem ainda mais do que o normal para valores muito atractivos. Nem todas as editoras aderem a esta iniciativa mas os livros costumam estar assinalados. É uma questão de vasculhar e de certeza que conseguirão verdadeiras pechinchas. A “Hora H” é à noite, portanto o ideal é aproveitar o fim de tarde para varrer a feira, comer um cachorro numa das roulotes e depois atacar os descontos!

Resta-nos terminar com uma dica – prestar atenção ao site da Feira do Livro para saber quais os livros do dia com descontos especiais e ir dando uma olhadela às páginas de facebook das editoras, que anunciam os respectivos programas para a feira. Boas compras e boas leituras!

Deixa-nos o teu comentário: