Destaques DEMO 2013

Pormenor de peça de O Simone
Texto e fotos de Maria Meyer
Foi no MUDE e foi graças à organização dos alunos de finalistas do mestrado da FA-UTL que se deu a apresentação de uma nova geração de designers.


Do “Sangue  Novo” apresentado, são de destacar os materiais, os processos e a inovação, que transformaram algumas das colecções numa verdadeira luz, não ao fundo de um túnel, mas num céu já por si estrelado. 

 
Começando por criar suspense com a distribuição de óculos 3D, Iúri apresenta uma colecção que estimula a visão de outras formas, Em “L’Autre que vien”, Iúri apresenta-nos peças modeladas por si, estampadas de forma a serem vistas tridimensionalmente. 
 
Num universo de envolvimento e suavidade encontramos as peças de Renata Bernardo. Knitwear Baboon, 100% feito à mão, trabalha a malha em diferentes layers e contrasta o preto e branco e leves tonalidades de cinzento em formas confortáveis não descurando a vertente conceptual.
 
Numa viagem ao seu interior, Tiago Loureiro reencontra em Under Control a simplicidade do ser. Quer nas formas simples, quer nos materiais usados, com fluidez, e sem, no entanto, perder a estrutura, nunca esquecendo acabamentos de alta qualidade, bolsos de chapa em malha costurados por dentro,  baínhas ínvisiveis integralmente efectuadas à mão ou costuras francesas nas laterais. 
 
Rita Beja Ramos encontrou no latéx o seu material de eleição, criando peças como se de uma segunda pele se tratasse, transmitido a sensualidade do corpo feminino, em linhas justas mas confortáveis, e cores suaves. 
 
Abdicando das costuras, e explorando novas formas de união, O Simone apresenta uma colecção em que a linha e a agulha são substituidas por materiais como argolas de encadernação, dando assim uma nova perspectiva sobre a rentabilização de recursos, e abrindo novos horizontes para o uso dos materiais. Uma segunda vida.
Entre outros, de destacar ainda as excelentes relações Luso-Brasileiras patentes na dupla Souza & Matsumura que, inspirando-se nos traços da lisboa modernista (Praça do Império, Padrão dos Descobrimentos e toda a Lisboa fruto da exposição de 1940), apresentou peças de linhas rectas, com as cores predominantes, azul, vermelho e bege, cores ligadas ao Tejo, e à luz e beleza da cidade de Lisboa. 
 
 

 

Deixa-nos o teu comentário: