Vintage, not trash

Esqueçam os borbotos, os fios puxados e as horas passadas no sótão dos avós. A Trash Vintage, no Porto, tem uma segunda-mão de fada!

trashvintage1

O vintage nunca foi propriamente um sinónimo de roupa barata, principalmente quando o objectivo é algo mais elaborado que o casaquinho de malha da avó. Na verdade, até pode chegar a custar o preço de uma peça de roupa nova. Mas os verdadeiros amantes do vintage conseguem sempre dar a volta e descobrir tesouros em feiras e lojas de instituições de solidariedade, fora do circuito mainstream. Nós descobrimos a Trash Vintage, no Centro Comercial Bombarda, no Porto.

Na Trash Vintage encontramos acessórios e roupa vintage, ou simplesmente usada – ou até por usar, no caso dos restos de stock – de qualidade, a preços muito convidativos e em excelente estado. Os preços são, aliás, apontados por Maria, a dona da loja, como uma das chaves do seu sucesso ao longo dos quatro anos de existência da Trash Vintage. No entanto, e antes de termos tempo de pousar os olhos nas etiquetas, são os candeeiros e a decoração da loja que saltam mais à vista, resultado de uma “parceria criativa” entre Maria e o seu marido, que é designer de iluminação.

Mas é a selecção cuidadosa das peças que marca a diferença. “Geralmente, vou ao estrangeiro e compro em grandes quantidades. Talvez por isso é que consigo ter estes preços. Aqui no Porto abriram, no espaço de dois anos, imensos espaços de roupa usada e todos trabalham à consignação. Eu não. Tudo o que aqui está é meu e é fruto de uma procura diária“, explica a proprietária da loja. Na verdade, é frequente encontrarmos nesta selecção a chamada roupa de “grife” e peças únicas que, na sua década e em Portugal, chamariam demais a atenção de um país que sempre foi de gente discreta e de brandos costumes. Tudo isto a preços que não vão muito além dos 20€.

E se os portugueses nunca foram de arriscar muito até agora no que toca ao aspecto exterior, parece que o estado da nossa economia anda a fazer sair alguns criativos do armário: “de há dois anos para cá, tem-se notado uma grande procura mas, até aí, o Porto era mais selectivo em relação à roupa usada. O vintage é um nicho. Há muito pouca gente que consome vintage propriamente dito, mas agora já começa a haver gente a consumir roupa usada“, conta-nos Maria. “Aqui, tenho uma clientela muito alargada, que vai dos adolescentes até às pessoas de meia idade, que procuram coisas boas e em conta“. Vão depressa, antes que alguém leve a loja toda e os candeeiros.

Vintage Trash | CCBombarda Loja 25 | Rua Miguel Bombarda, 285 4050 Portugal

 

 

 

 

 

Tags from the story
,