Ausência do superfluo, John Pawson

Porque até há bem pouco tempo não o conhecia e porque, quero que “toda a gente” o conheça, hoje, no meu primeiro artigo para a Janela Urbana, vou escrever alguns parágrafos e partilhar algumas imagens de uma das minhas actuais referências – John Pawson.

Nasceu em Yorkshire, Inglaterra, em 1949, mas, só aos 30 anos, é que descobriu a arquitectura (curioso). Depois de trabalhar na indústria têxtil, negócio familiar, passou uma temporada no Japão, onde deu aulas de inglês, na Universidade de Nagoya e onde conheceu o designer Shiro Kuramata.

Este último, tornou-se um dos seus maiores amigos e uma das suas maiores referências. No regresso a Inglaterra, influenciado pelo japonês, matricula-se na AA (Architectural Association) e em 1981 concluí a sua formação.

Actualmente, John Pawson é arquitecto, designer e seguidor da máxima “menos é mais“, frase icónica do arquitecto Mies Van der Rohe, e um dos fieis discípulos do minimalismo (movimento artístico originário da década de 60).

As suas obras, na grande maioria de pequenas dimensões (habitações unifamiliares, arquitectura de interiores, intervenções no espaço público, entre outras), têm sido partilhadas vezes sem conta na web, pela sua originalidade, ausência do supérfluo, pelas linhas bem definidas e objectivas e ainda pelos “limpos” e pontuais pormenores, tão assertivos como a conhecida pontualidade britânica.

Em 1996, escreve o seu primeiro livro – Minimum, em 2001 o segundo – Living and Eating, em 2010 o Plain Space e recentemente, editou um género de álbum gráfico das suas próprias fotografias, o Visual Inventory. Paralelamente a estas edições, o seu trabalho é e foi publicado em inúmeros sites e revistas, das quais destaco as edições da el croquis, em 2005 e 2011.

Neuendorf House (1989), a Pawson House (1992), a Calvin Klein Collections Store (1995), a Sackler Crossing (2006), o Shrager Apartment (2009) e recentemente, a Picornell House (2013) são alguns dos projectos que devem conhecer e que catapultaram o britânico para as “luzes da ribalta”.

Actualmente, John Pawson é um dos mais conceituados e carismáticos arquitectos ingleses e claro, daqui a uns anos, quem sabe, um dos sérios candidatos ao Pritzker. Um “título supérfluo”, mas legitimo!

Tags from the story