Who What Next: Inês Duvale

Três é a conta de Deus fez, e na terceira apresentação da Inês Duvale no Sangue Novo ficámos a conhecer as raízes da sua criatividade.

Who: Inês Duvale
Where: Porto
What: Designer de Moda

Três é a conta de Deus fez, e na terceira apresentação da Inês Duvale no Sangue Novo ficámos a conhecer as raízes da sua criatividade.

O que te fez concorrer ao concurso Sangue Novo?

Não existem muitas plataformas de moda em Portugal e é difícil para os jovens criadores mostrarem o seu trabalho. O Sangue Novo proporciona isso e para mim foi uma grande rampa de lançamento.

Em que ano entraste na plataforma?

A minha primeira edição foi exatamente a um ano atrás, em Outubro de 2014.

Quais são as tuas inspirações de Design?

É, de certa forma, condicionante e redutor condensar as minhas inspirações e distinguir nelas, aquelas que eventualmente poderão contribuir de forma mais ou menos determinante o meu trabalho. Por outras palavras, acho que todos os dias, mesmo que não estejamos atentos, o nosso lado sensível é autenticamente bombardeado com estímulos que poderão resultar em inspiração. Basta-me o Mundo, a vida, e a simples relação de interação de todo esse exterior com o meu interior enquanto pessoa singular. Talvez nas diferentes perspectivas e percepções de uma mesma inspiração ou referência se encontre a génese da originalidade ou personalidade de um trabalho.
Dissecar todo esse processo era isola-lo em partes e isso não faz sentido pois a criação apenas funciona como um todo.

O que pretendes transmitir com as tuas criações?

Não penso nisso, mas aceito que até agora todas as minhas colecções parecem anunciar ou querer anunciar algo (KARMA, DREAMERS e agora LA RESISTANCE). Agrada-me que a minha ideia se prolifere de forma diferente aos olhos das pessoas que se deparam com estas. Mas gostava talvez que transmitisse que sim, é possível.

Como foi ver o teu trabalho chegar a tantas pessoas através do Sangue Novo?

Eu não encaro o trabalho só como meu, há uma equipa que cresce gradualmente comigo, existem acima de tudo os meus pais que são incansáveis e sem eles não conseguia estar aqui. Sentires que não te representas só a ti, é um peso muito maior, mas quando consegues atingir um patamar inesperado torna-se numa sensação imensa.

Podes desvendar um pouco do tema/conceito da tua próxima colecção?

Quando estava em Maastrich durante o FashionClash li isto “to those beings who have shucked the labels that would be imposed on them.” O que pretendo transmitir com a LA RESISTANCE, é o não condicionamento da liberdade de expressão individual. A base desta coleção é inspirada na força e poder das Revoluções. Mas principalmente na história daqueles que fizeram história com a força que ultrapassa convenções.

Onde podemos comprar as tuas criações?

Actualmente estão a venda na CHIADO FACTORY em Lisboa, e no THE UNCONVENTIONAL, UK.

 

SANGUE NOVO
MODALISBOA “THE TIMERS”
6ª feira – 9 de Outubro
18H00, Páteo da Galé